Sentimento

sentimentosSentimentos. É disso que somos feitos, é isso que nos mantém vivos.

Vemos o que a Wikipedia nos diz a respeito do sentimento:

Sentimentos, de forma genérica, são informações que seres biológicos são capazes de sentir nas situações que vivenciam. Por exemplo, medo é uma informação de que há risco, ameaça ou perigo direto para o próprio ser ou para interesses correlatos.

A empatia é informação sobre os sentimentos dos outros. Esta informação não resulta necessariamente na mesma reação entre os receptores, mas varia, dependendo da competência em lidar com a situação, e como isso se relaciona com experiências passadas e outros fatores.

O sistema límbico é a parte do cérebro que processa os sentimentos e emoções. A medicina, biologia, filosofia , matemática e a psicologia estudam o sentimento humano.

Todos nós somos compostos deles. Nem por isso devemos ser classificados como “sentimentais”. Essa palavra carrega algo como romantismo, melancolia etc. Mas não, todos nós usamos e vivemos de sentimentos mas nem todos somos tão “sensíveis” assim. Por exemplo, a bravura, a coragem, a força, são sentimentos e não estão relacionados à fragilidade.

Sentimentos são momentâneos. É claro que o tempo de um momento é muito relativo. Pode ser segundos como pode durar uma vida toda. Cada um com seu momento diferente.

Diante das mais adversas situações, sentimos algo diferente.

Alguns, demonstram facilmente suas reações através do próprio corpo. Outros, no lado oposto, sabem esconder de uma forma surpreendente.

Ação e reação. Muito simples. É assim que funciona nossa mente e coração. Recebemos informações externas ou até internas (como confusões e julgamentos que nós mesmos criamos e fazemos) que no final do processo vira uma reação, um sentimento.

Ah, os sentimentos bons… Eles nos renovam, nos fazem um bem incrível. Nos sentimos mais livres, capazes de fazer qualquer coisa. Um simples abraço sincero é capaz de provocar as melhores sensações possíveis. Se estamos meio para baixo, uma ação verdadeira dessa pode nos erguer ou ajudar a isso.

Já os sentimentos ruins… É difícil até falar. A energia das pessoas também pode ser negativa, logo, nós que não temos muito “a ver”  já sentimos esse impacto. Uma palavra, um gesto… Esses pequenos atos podem causar efeitos quase irreversíveis.

Todos nós somos responsáveis pelo que fazemos e dizemos. Mesmo em um ato sem pensar, nós ainda somos responsáveis. Por isso, vamos respeitar o próximo se queremos ser respeitados também.

Vamos respeitar os sentimentos dos outros, afinal, não estamos vivendo a vida do outro, não sabemos o que se passa e a intensidade e tamanho do sentimento que há dentro dele.

Um viva a liberdade de sentir!

Anúncios

Se o mundo acabar…

533480_585081311507821_2024104581_nSe o mundo acabar, ao menos terei registrado aqui algumas coisas que tem rondado meus pensamentos.

Esse ano não foi um ano marcado por muitas alegrias. Foi um ano de muitas batalhas. Algumas perdidas, poucas vencidas.

Chorei. Chorei muito… Como uma criança. Precisei de muito colo, e ainda preciso.

Cheguei a infeliz/feliz conclusão de que eu sou a raiz de muitos problemas – meu pior pesadelo. Eu sempre briguei e repreendi aqueles que diziam ou “deixavam no ar” que eu era o “x” da questão. Para a alegria dessas pessoas, vocês venceram.

Fiz muita gente sofrer nesse ano também, admito. Fui chata, grossa, estúpida, não dei oportunidades como deveria, julguei aos montes. Ontem li parte do livro de liderança que comprei recentemente, muito bom por sinal, e que traz todos os defeitos que um líder ruim poderia ter. E que ironia, eu tenho todos!

Nesses 365 dias também posso dizer que lutei. Lutei muito. Principalmente com meu interior. Se venci? Não sei, a luta ainda não acabou.

Um período muito difícil. Muito estresse.

O que complica ainda mais é quando vejo situações que ao meu ver são desmotivantes: pessoas que não dizem sequer um “obrigada”, ainda que seja por educação; pessoas que se acham “superiores” por ignorar os outros; pessoas que nos enganam (ou pensam que), nos fazem de bobos, para tirar vantagem ou algo do tipo.

Não posso reclamar de tudo, afinal. Mas o que complica é que eu tenho muito amor para dar aqui dentro, mas infelizmente as pessoas não aceitam, não querem. Não posso força-las.

Amigos. Com quantos amigos tive algum tipo de contato esse ano? Pouquíssimos… Sei que são esses poucos e raros que fazem toda a diferença, eu sei. Mas o orgulho me fez me esconder deles em momentos que eu mais precisava. Infelizmente não calhou de algum deles me procurar nesses períodos de “carência”.

Eu sei que nada é perfeito. Aliás, somente um: Deus. É Nele que eu recorro todos os dias. TODOS os dias. Ele me dá forças para seguir em frente, para ver o lado bom das coisas, para ouvir os bons conselhos, para querem bem quem me quer bem, para sorrir e fazer com que os outros também se sintam felizes.

Se o mundo realmente acabar no dia 21, o que não acredito, eu não teria feito tudo aquilo que eu quero fazer e/ou dizer. Infelizmente eu teria um ciclo interrompido, sem poder lutar e viver aquilo que eu queria.

eu desejoEu desejo que você consiga perceber a sua força, por causa e apesar de. Que saiba que é grandioso demais para achar que não é, mas que, às vezes, têm limitações que precisam ser trabalhadas. Eu desejo que você, antes de me contar seus defeitos, que fale para se escutar sobre as suas qualidades, as essenciais, porque o material não te faz mais bonito ou menos interessante, seu coração é a sua nobreza. Eu desejo que no mundo haja mais pessoas com a sua generosidade, mas que sua percepção disso seja convertida para o seu Bem também. Desejo que você não apenas ajude, mas aprenda a pedir ajuda: se humildando na sua capacidade de dar e se permitindo receber o que é justo. Desejo que, no auge do seu cansaço, você não fuja, que simplesmente consiga chorar por um profundo respeito a si mesmo. E que deixe que o Universo te afague, que a Vida te acaricie, que um Poder Superior te ouça e dê o colo que você precisa. Eu desejo que você possa dormir quando sentir sono. E que possa acordar com a boa notícia que espera.
Porque você merece comemorar mais uma vitória. Você merece sorrir com seu coração.

Marla de Queiroz

Fonte: Ela acreditava em anjo

Eu desejo…

Amar, orar, perdoar, viver.

pensamentosNo decorrer de nossas vidas aprendemos tantas coisas, lutamos, caímos, levantamos e seguimos em frente. As vezes vencemos, as vezes, perdemos. Mas nem por isso a vida perde a sua beleza, seu objetivo inicial.

Mas nem sempre seguir aquilo que se aprendeu é fácil. Temos tantos valores e tantas crenças, mas nós realmente as seguimos ou fingimos segui-las?

Ouvimos tanto: ame o próximo como a si mesmo, seja forte, siga seu coração, seja racional, não confie tanto nos outros, não mostre suas fraquezas ao inimigo, os sonhos movem a vida, tenha os pés no chão, não pense muito, pense antes de agir… enfim, uma contradição só.

O que fazer? Qual decisão tomar?

Ando tão cansada de tudo isso. Uma hora, precisamos fazer isso, outra hora, precisamos fazer aquilo.

Mas o que realmente me deixa intrigada, são as pessoas. Sim, elas são crueis, elas nos matam com palavras, elas nos magoam quando mais precisamos de ajuda. E eu sei, também quem recebe uma crueldade, muitas vezes atua da mesma maneira.

Elas não entendem que, assim como elas, somos HUMANOS. Erramos, choramos, aprendemos, erramos novamente… Quantas vezes for necessário. Elas não entendem que muitos mentem, enganam, são maldosos, covardes, crueis. Elas não entendem que muitos são totalmente ao contrário.

Mas afinal, o que fazer quando se está triste e sem forças para se “auto animar”? Procurar um amigo? Mas aonde está?

Nessas horas, procuro ler a Bíblia, que nos ensina o mais difícil de se fazer. Amar, orar, perdoar, viver.

Somos pássaros presos em nosso próprio pensamento. Criamos grades, montanhas, dificuldades.

Como libertar-se? Aonde encontro a chave desse cadeado?

Por incrível que pareça… Eu já sei a resposta, mas e a força?