Se o mundo acabar…

533480_585081311507821_2024104581_nSe o mundo acabar, ao menos terei registrado aqui algumas coisas que tem rondado meus pensamentos.

Esse ano não foi um ano marcado por muitas alegrias. Foi um ano de muitas batalhas. Algumas perdidas, poucas vencidas.

Chorei. Chorei muito… Como uma criança. Precisei de muito colo, e ainda preciso.

Cheguei a infeliz/feliz conclusão de que eu sou a raiz de muitos problemas – meu pior pesadelo. Eu sempre briguei e repreendi aqueles que diziam ou “deixavam no ar” que eu era o “x” da questão. Para a alegria dessas pessoas, vocês venceram.

Fiz muita gente sofrer nesse ano também, admito. Fui chata, grossa, estúpida, não dei oportunidades como deveria, julguei aos montes. Ontem li parte do livro de liderança que comprei recentemente, muito bom por sinal, e que traz todos os defeitos que um líder ruim poderia ter. E que ironia, eu tenho todos!

Nesses 365 dias também posso dizer que lutei. Lutei muito. Principalmente com meu interior. Se venci? Não sei, a luta ainda não acabou.

Um período muito difícil. Muito estresse.

O que complica ainda mais é quando vejo situações que ao meu ver são desmotivantes: pessoas que não dizem sequer um “obrigada”, ainda que seja por educação; pessoas que se acham “superiores” por ignorar os outros; pessoas que nos enganam (ou pensam que), nos fazem de bobos, para tirar vantagem ou algo do tipo.

Não posso reclamar de tudo, afinal. Mas o que complica é que eu tenho muito amor para dar aqui dentro, mas infelizmente as pessoas não aceitam, não querem. Não posso força-las.

Amigos. Com quantos amigos tive algum tipo de contato esse ano? Pouquíssimos… Sei que são esses poucos e raros que fazem toda a diferença, eu sei. Mas o orgulho me fez me esconder deles em momentos que eu mais precisava. Infelizmente não calhou de algum deles me procurar nesses períodos de “carência”.

Eu sei que nada é perfeito. Aliás, somente um: Deus. É Nele que eu recorro todos os dias. TODOS os dias. Ele me dá forças para seguir em frente, para ver o lado bom das coisas, para ouvir os bons conselhos, para querem bem quem me quer bem, para sorrir e fazer com que os outros também se sintam felizes.

Se o mundo realmente acabar no dia 21, o que não acredito, eu não teria feito tudo aquilo que eu quero fazer e/ou dizer. Infelizmente eu teria um ciclo interrompido, sem poder lutar e viver aquilo que eu queria.

Anúncios

One thought on “Se o mundo acabar…

  1. Você se esqueceu de contabilizar, todos aqueles que sorriram por ouvir suas palavras, todos que por sua causa tiveram um motivo a mais para tentar melhor, para fazer melhor seu trabalho, ou todos que se inspiraram por seus conselhos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s